O Fim da Religião e o Renascimento da Espiritualidade

Um Livro sobre Potencial Humano

Estamos acostumados à variedade infinita de comportamentos cruéis e violentos noticiados na mídia, que nos mostra diariamente pessoas sofrendo ou morrendo nas mãos de outras pessoas. A pergunta inevitável é: essa violência e crueldade são próprias da natureza humana? Somos mesmo seres tão bárbaros? Em O Fim da Religião e o Renascimento da Espiritualidade, Joseph Chilton Pearce, que defendeu o potencial humano ao longo de toda a sua vida, responde com um “não” enfático e convincente.

Pearce explica que, em nosso subconsciente, a cultura imprime um campo de força negativo que bloqueia o acesso natural do nosso espírito à natureza autêntica e inata do amor e do altruísmo. Além disso, ele vê na religião uma força cultural primitiva por trás desse condicionamento negativo.

Baseando-se em pesquisas recentes da neurociência, da neurocardiologia, da antropologia cultural e do desenvolvimento cerebral, Pearce mostra que, se permitirmos que a inteligência do coração se manifeste plenamente, poderemos reverter essa perda inconsciente da nossa verdadeira natureza.

Significados da Experiência de Fotografar sob a Perspectiva da Teoria da Complexidade

A Complexidade e a Empresa